Pages

Labels

sábado, 23 de julho de 2016

O Dia da Amizade – Homenagem

            Essa animação é  muito legal e celebra (homenageia) uma das estações do ano. E como todas as homenagens este blog resolveu olhar para a AMIZADE (mesmo as mais estranhas).
Imaginamos que o autor (desconhecido) que resolveu falar de um tipo de amizade teve um pouco de inspiração em Vivaldi e outro pouco na bela música "Wild Child" (da cantora Enya), mas quem sabe...?


Pode ter sido no embalo dessas músicas que esse autor (desconhecido) escreveu as palavras abaixo que encontramos nos excertos destacados que agora compartilhamos:
"A amizade tem  QUATRO ESTAÇÕES e elas preenchem e estão presentes em cada momento seguindo seus próprios ritmos.
Essa linguagem veio chegando lentamente, morosa, expansiva e envolvente – outro idioma é assim – que foi tirando aquela robustez da alma e amolecendo nossos EUS  para o novo.
O olhar do amigo ou amiga é assim meio sonhador e descritivo.
Às vezes as ondas que se quebram no corpo são como as chibatadas na alma dadas pelo(a) amigo(a) que marcam profundamente pois vem com lâminas de carinho, cuidado, singeleza, respeito...
Assim como o outono a amizade nesse tempo tem sua face, sabor, cheiro e cor...É, acho que a amizade tem perfume. Hum... acho que a amizade tem som, com notas agressivas e violentas mas inspiradoras que nos avisam que é hora  de mudarmos, de não falarmos, de ouvirmos e de respeitarmos e um dia nos separarmos.
Se na vida  não existir a amizade, o cuidar, o querer bem, o ajudar, de que vale querer sentir o coração do outro?
Only time" 

Mas quem preferir somente o olhar do cinema de animação falando da amizade assista a animação muito legal que deixamos abaixo.

domingo, 19 de junho de 2016

The Death Penalty

Dados técnicos: 

Direção: Pleix 
Produção: Stink Ltd.
País: Reino Unido/United Kingdom 
Ano: 2010 
Duração: 00:01:00 


A pena de morte 

A Anistia Internacional incentiva a abolição da pena de morte. 
Amnesty International calls for the abolition of the death penalty.
Think with you: were you tired with the violence? Then watch the movie… 

Don't Go.

Dados técnicos: 

Diretor: Turgut Akacik 
Produtor: Ahu Gunaydin 
País: Turquia 
Ano: 2010 
Duração: 04:01 


Não vá 

Existem coisas que você não pode ver, mesmo com os olhos bem abertos. Muitas vezes, são os melhores amigos de um gato. There are things you can not see even with your eyes wide open. Often these are a cat’s best friends. 

(Fonte: Catálogo Animamundi 2012, p. 70)

sábado, 21 de maio de 2016

Do BIG BANG até um dia qualquer

                                       Dados técnicos:
                                            Produtora: NATIONAL FILM OF CANADA
                                            País: Canadá
                       Ano de produção: 2000
 Sinopse
Curta-metragem que compila 15 bilhões de anos de evolução genética em seis minutos de animação de forma descontraída. Finos desenhos ilustram a história desde a grande explosão cósmica até a chegada do homo sapiens, tudo acompanhando por uma trilha sonora orquestral.


sexta-feira, 13 de maio de 2016

Cultura Indígena

                                            
                                            Dados técnicos:
                                            Direção: Juliana Camargo
                                            Produção: Juliana Camargo
                                            Cidade: Pariquera-Açu. País: Brasil
                                            Ano: 2015
                                             Duração: 16:36
  Esse trabalho foi fruto de pesquisa feito em 2015 pelos alunos do Ensino Médio numa escola pública no interior do Estado de São Paulo para atender as exigências da disciplina de Sociologia e a partir das orientações do professor Reginaldo Aparecido Sousa. A primeira ideia foi realizar uma pesquisa documental escrita – fontes literárias de estudiosos e algumas curiosidades – mas um grupo de alunos com espírito de pesquisador resolveram ir além e investiram na “aventura” de descobrir e entrar num espaço geográfico de uma aldeia indígena para, quem sabe, comprovar o que os livros/documentos diziam. Ou seja, por que não ouvir os próprios protagonistas e assim conhecer melhor seu cotidiano?
   Claro que eles tiveram um arcabouço teórico importante, sensato e coerente despido de preconceito e voltado para o espírito de alteridade e assim mergulhar numa ‘nova’ cultura.
As descobertas foram muitas e a troca também com ambos os lados ganhando... Aqui cabe ressaltar a fala de Betty Mindlin doutora em antropologia pela PUC-SP e pesquisadora de questões indígenas da Amazônia desde 1978,  que afirma “os índios querem aprender e ter mais participação social. Porém, isto não significa que eles querem deixar de ser índios.”
   Concordamos com a professora e reforçamos que  os projetos desse tipo mostram cada vez que  é possível valorizar o saber e a cultura dos povos indígenas e, também colaborar para que nós e eles tenham condições de participar ativamente das questões sociais. “Tirando-os da condição em que eles são vistos pela sociedade, que os despreza como ignorantes e analfabetos, e alçando-os ao patamar de um povo que há séculos tem o que ensinar”.
     Quem sabe uma educação flexível  que respeite as diferenças étnicas e culturais seja mais eficiente na construção de uma sociedade justa e igualitária? Afinal nosso país é pluralidade pura e não só com os índios, e para perceber, enxergar  e  entender isso basta olhar um pouco para os registros históricos.
     Assim indicamos mais do nunca esse vídeo para que prazerosamente vejam parte do resultado do trabalhar escolar – diríamos acadêmico – desses brilhantes alunos.